0
Área do Usuário

NOTÍCIA

TREINAMENTO PARA LEIGOS NA SMCC SURPREENDE PARTICIPANTES

22/05/2018
COMPARTILHE:
Com duas turmas cheias, o pré-curso “Stop The Bleed” superou as expectativas dos participantes durante as aulas nesta segunda-feira, dia 21/05, na SMCC. As orientações foram dadas por profissionais da Disciplina do Trauma da Unicamp com base na iniciativa do Comitê do American College of Surgeons em parceria com o Consenso Hartford de 2013 para capacitar médicos, profissionais de saúde e leigos para atuar de forma imediata em situações de trauma envolvendo sangramentos. O evento integra a Campanha Maio Amarelo em Campinas que teve apoio da SMCC na organização das ações.
 
 
No Brasil é pouco comum casos de tiroteios em massa ou bombardeios, mas os eventos como incidentes de trabalho, domésticos ou automobilísticos são recorrentes. Cirurgião Geral, residente de Cirurgia do Trauma da Unicamp, instrutor do ATLS, Alcir E. Dorigati, comentou das primeiras recomendações em ambientes de necessidade de socorro imediato. “No Brasil não temos tantos eventos como em outros países. São mais raros os casos de tiroteios ou bombardeios mas os acidentes de trabalho, domésticos e automobilísticos são comuns. O que orientamos é primeiro garantir a própria segurança. Não se deve expor ao risco para ajudar”.
 
O Coordenador das ações da campanha do Maio Amarelo em Campinas, o cirurgião do Trauma, Dr. Thiago Calderan, ajudou na organização do evento e falou da experiência recente. “Países vizinhos como o Uruguai, por exemplo, onde estive recentemente para falar do Maio Amarelo e do programa de prevenção PARTY é lei o uso do Kit básico de controle de hemorragias. As pessoas levam dentro do carro. Nós aqui não temos esta prática, infelizmente”. 
 
Os profissionais concordam que não há conhecimento sobre primeiros socorros no Brasil. Alguns cidadãos desconhecem até o telefone de emergência em alguns casos. Além de garantir a própria segurança, a recomendação é ligar para o 192 de emergência e, se possível usar luvas para tentar conter o sangramento. As luvas podem evitar infeções transmissíveis por via sanguínea.  
 
 
Motivado pela tragédia de 2012 em Sandy Hook e várias outras que ocorreram nos anos seguintes, que ficou conhecido como o Hartford, o curso de controle de hemorragias tem sido difundido através, inclusive de leis em alguns países. Os participantes do Hartford Consenso concluíram que ao fornecer informações e ter pessoas capazes de conter sangramentos as chances de sobrevida são maiores. 
 

Depoimentos sobre o “Stop The Bleed”
 
 
Aluno do 6º ano de medicina, Adriel Abreu, comentou que se surpreendeu com o curso. “Achei que este curso por ser para leigos não teria muito aproveitamento, mas me enganei, aprendi diversas informações que vou poder levar para minha futura vida médica”.
 
 
Aluno de Enfermagem do 4º ano da Unicamp,Wellington Pereira da Silva, teve a mesma percepção apesar de já lidar com situações de emergência. “A gente aprende como leigo a atender e também pode usar na nossa experiência do dia a dia por que a prática da emergência também é uma prática da enfermagem”.
 
 

A Médica Patologista Adriana Gebrin elogiou a iniciativa e comentou o fato do curso ter abordado o uso do torniquete. “Por que ele (o torniquete) estava sendo descontinuado e agora foi explicada qual é a razão de usar corretamente. Se você usar da forma que não for correta pode causar um dano, mas em virtude de salvar uma vida é melhor você tentar sempre salvar uma vida. Tem que ter uma informação correta para dar um atendimento correto”. 

Confira a fotos do evento AQUI

 

 

 

 

 

 

IMPRIMIR
FAVORITO