0
Área do Usuário

NOTÍCIA

DIA DA MULHER TEM MAIOR MUTIRÃO DE SAÚDE DOS ÚLTIMOS 12 ANOS

09/03/2018
COMPARTILHE:
O mutirão de saúde do Dia Internacional da Mulher que incluiu III Jornada Paulista de Prevenção e Tratamento da Doença Renal Crônica realizado na SMCC no mesmo dia, foi o maior dos últimos 12 anos. Uma maratona de sete horas de trabalho somente no período da manhã no Largo do Rosário, onde mais de 2,5 mil pessoas foram atendidas. Uma taxa de eficácia de rastreamento de mais de um paciente por minuto. À noite a campanha seguiu com especialistas debatendo o assunto na Sociedade de Medicina.
 
As ações tiveram o apoio de 20 voluntários e diversos setores da sociedade civil como os voluntários da Clínica Humanitas, os médicos Dr. Gustavo Fraga da Unicamp e do Oftalmologista Dr. Alfredo Martinelli, além de assistentes sociais, seis técnicos de enfermagem, dois enfermeiros, nutricionista, mesários para preenchimento de fichas e pessoal de higiene e limpeza. Foram montadas três tendas com 50 cadeiras de espera para o paciente sentar para medir a pressão, oito banheiros químicos para coleta de urina, sendo um para deficiente físico.
 
O presidente do Instituto do Rim de Campinas, o nefrologista Dr. José Marcelo Morelli, comentou o sucesso do evento. “Tivemos ainda por exceder as expectativas em 50-100 pacientes que não conseguiram fazer o exame da Creatinina e que foram encaminhados para o mutirão que haverá dia 18 de março na praça da Concórdia, no Campo Grande”, acrescentou o médico. Este mutirão agendado será feito no mesmo horário, das 8h às 12h.
 
O mutirão do Dia da Mulher foi organizado pelo Instituto do Rim e Hipertensão de Campinas e Clínica Humanitas com apoio da Sociedade Brasileira de Nefrologia, Sonesp, Prefeitura de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp com patrocínio da SMCC, Fresenius Medical Care e Humana Alimentar.
 
 
Números da triagem e anamnese
 
Dos mais de 2,5 mil atendimentos, 509 foram consultas clínicas, foram feitos 300 exames de urina sumário e 400 exames de diabetes. Deste total de exames de diabetes, 12 pessoas que tinham valores muito alto da doença e não sabiam que eram portadoras foram orientadas. Houve ao todo 30 encaminhamentos para equipe multidisplinar em Nefrologia pelo alto risco de complicações e morte prematura. O próprio Instituto do Rim e Hipertensão de Campinas fez os encaminhamentos e, parte destes pacientes será atendida pelo Instituto e por Clínicas parceiras.
 
Os pacientes também tiveram o peso, altura e o índice de Massa Corpórea e Circunferência Abdominal avaliados por um profissional nutricionista. Do total de 509 pessoas analisadas, 150 exames de creatinina foram feitos por conta dos resultados. Este exame é o que mede o funcionamento dos Rins.
 

Mais de 128 pessoas foram encaminhadas ao centro de saúde para tratamento de infecção urinária. Vale saber que o sangue na urina pode ajudar a esclarecer a causa e indicar o tratamento básico de Hipertensão e Diabetes. Também foram registrados oito casos de calculose renal com obstrução aguardando cirurgia no Ouro Verde que estava de greve. 

IMPRIMIR
FAVORITO